Seguidores

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Coquetel Molotov


Aí vem um coquetel molotov.
Você sobreviverá mesmo todo ferido e seus pedaços não serão vistos por aí.
O silêncio sem inocência e o barulho da consciência ecoando lá dentro te mostrarão o resultado da sua fraqueza.
O nada.
Assim por muito tempo, 2, 3, 4, 5 anos...
Algumas feridas demoram até mesmo para sair, que dirá para cicatrizarem.
E daí você se pega vivendo novamente...

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Neurônios estragados

Eu vejo o meu cérebro cheio de coisas esquisitas. Muitas vezes ele não consegue paz.
Meu cérebro vive em constante conflito.
Eu penso mal, falo mal, interpreto mal...
Ecoa lá dentro as turbulências das partes tristes.
O meu cérebro mantêm vigilância contra situações parecidas com as que já vivi no meu passado e várias pessoas não permanecem dentro dele de forma sadia.
Outra coisa latente é o sentimento de culpa.
Esse sentimento de culpa é inerente aos processos mentais ruins, mas é minha carne a maior prejudicada, ela se sente cheia de germes e feia.
Eu penso em como seria minha vida sem essas coisas sujas lá.
Talvez eu não seria eu.

sábado, 14 de agosto de 2010

Conto de farsas


Muitas coisas acontecem na vida real que não imaginávamos.
Na vida real a princesa beija o sapo e vira perereca.
Quem você pegou sendo comida pelo lobo mau não foi a vovozinha.
A Bela Adormecida toma dalmadorm para dormir.
Os sete anões são todos pedófilos e a cachinhos de ouro é uma anoréxica.
Nada é igual aos contos.
Tudo aqui virou um conto de farsas.
Onde está a mágica?
Sumiu junto com o príncipe que nunca existiu.

sábado, 10 de julho de 2010

Sobre o bom humor...


O bom humor é aquele que algumas pessoas insistem em estragar.
Usam de várias articulações para tirar o sorriso despretencioso da sua boca.
Para aqueles que conseguem ter um bom humor na segunda de manhã, um conselho: Cuidado!
Muitas vezes algumas pessoas não estão na mesma sintonia do bom humor, ele incomoda.
Mais uma coisa sobre as segundas-feiras, jamais aprofunde na conversa com um mal humorado antes de 10:00.
O mal humorado sempre precisará trazer você para o lado negro do temperamento.
O bom humor para eles é uma anomalia. O bem humorado é considerado chato, aquele que sempre ri mesmo apanhando.
É aquele que chega falando mais alto, alegre, esfuziante e todo mundo leva na brincadeira.
Já o mal humorado é mais respeitado. Muitos não tem coragem de enfrentá-lo por medo de represália.
Para os mal humorados, se tudo vai mal é porque tinha que ser, para os bem humorados, tudo vai passar, pensamento positivo.
Mas, se você ainda faz questão dessa anomalia dos dias de hoje, aqui vai outro conselho: tente disfaçar sendo mal humorado, o bom humor não é para ser esfregado na cara de todo mundo, não é para ser uma afronta.
É para ser sentido lá dentro, humildemente só com você mesmo.



sábado, 12 de junho de 2010

Trair é burrice


Uma pesquisa realizada pela revista Social Psychology Quarterly mostra que homens que traem sua parceira possuem QI mais baixo.
Os fiéis são mais inteligentes e evoluídos.
A traição é a pior escolha a ser feita, não importa se é por carência, frustração, impulsos carnais, vingança ou até mesmo a concessão dos parceiros de que traição é permitida na relação.
O orgasmo proibido não vai aliviar os problemas que o motivaram, sejam eles da árvore genealógica familiar doente nesse sentido ou sejam eles de qualquer outro tipo.
Isso só vai pesar na sua consciência e fazer com que você crie uma cisma de que todos traem ou trairão como você. Neurose.
Os poucos minutos de auto-estima somente te tornarão incapaz de controlar emocionalmente suas nuances.
Os que vivem em paz com a consciência são mais inteligentes do que aqueles que a pesam.
Na verdade, todos estamos sujeitos a trair um dia. Eu mesma já traí.
Acho que traição funciona igual a matar uma pessoa. Ambos causam danos irreversíveis, entretanto, todos são passíveis de matar ou de trair, basta o incentivo certo.
O que resta dizer é: quando o incentivo certo chegar, lembre-se desse texto.
Ou não...