Seguidores

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Texto pra não deixar novembro em branco

As pessoas estão a todo momento procurando uma adequação.
Adequação de idéias, adequação de status, adequação da moral.
Essa adequação, de fato, precisa fazer sentido ao grupo e não somente a elas.
O grupo precisa ver que ela faz parte do todo.
Nessa visão, a vida em sociedade atribui os deveres éticos e com eles o medo das consequencias.
O indivíduo tem medo de ser um fracassado.
Ser um fracassado é não fazer parte dos grupos sociais.
Para que isso não ocorra, todos vislumbram e batalham por um lugar ao sol, mesmo que esse lugar não faça sentido pessoal.
O indivíduo também precisa ser regular nos seus argumentos e, acima de tudo, não deve expor ideais conflitantes pois ele pode ser punido.
Vale ressaltar que a prática dos deveres éticos já são disseminados desde o indivíduo criança.
O medo da violência também é bastante ativo nos dias de hoje. Os indivíduos se sentem indefesos com tais ações que são prontamente punidas. Isso se dá justamente para que os outros pensem bem em não reproduzí-las.
A religião é outra forma de normatizar as ações nos grupos sociais. O medo de que atitudes fora do padrão e ditas pela sociedade como erradas tenham uma punição divina.
E, por fim, o medo das pestes. O indivíduo tem pavor das doenças. Muitas vezes ele se sente aliviado por ser o outro e não ele que foi acomedito por um mal.
Há o que se pensar com todas essas normas a amendrontar o ser-humano.
A lapidação que Nietzsche faz do espírito livre, ao corromper os antigos ideais da humanidade e ser feliz, há de fazer mais sentido pra mim.

sábado, 31 de outubro de 2009

Coragem




"Coragem é a resistência ao medo, domínio do medo, e não a ausência do medo" Mark Twain



Um belo dia, que não é como qualquer outro, você é surpreendido a ter coragem.
Você passa a enxergar dois caminhos e, inacreditavelmente, só pode trajetar em um.
Bem alí, há-de aparecer um sentimento que anda junto com a coragem, o medo.
Eles são inseparáveis e disputam entre sí.
A única certeza é que nada ficará igual a antes, tudo vai mudar.
Essa certeza que antecede a incerteza do momento que virá, lhe trará arrepios.
Eis aí um indício de que o medo está na frente.
O que fazer?
Essa pergunta é a mola propulsora da coragem, ou da falta dela.
Na verdade, muitas vezes precisa-se ter mais coragem para admitir a falta dela.
Então, pode-se dizer que existem dois tipos de coragem: a coragem e a coragem de admitir sua inexistência.
Nesse caso, há que se reconhecer que não existem sujeitos covardes e sim aqueles que apenas escolheram ter ou não ter coragem.
Não ter coragem também demostra atitude, logo, ela é mais uma maneira de ter coragem.
Pois bem, agora é preciso pensar somente nas consequências de cada escolha.




"A grande coragem, para mim é a prudência" Eurípedes




terça-feira, 20 de outubro de 2009

E se...



Não precisa existir objetivo nenhum, nada programado para daqui a alguns anos.
E sobre o que você pensava quando tinha 10, 15, 20 anos?
Acabou no dia que você acordou e percebeu que tudo mudou e que nem mais se reconhece. Simplesmente será assim daqui por diante.
Seus medos serão cada vez mais grandiosos, mais pesados.
E aquela convicção de que a felicidade era facilmente alcançável e durava pra sempre?
Hoje tudo se esvai pelos atropelos do dia-a-dia. Essa tal felicidade é tão fugaz quanto o tempo.
Planejamos, elaboramos, estabelecemos metas para daqui a alguns anos. Somos cegos já que nem temos certeza dos anos que virão.
O nada não precisa de objetivo, não precisa ser programado.
Devemos sim é viver até quando durar a respiração, mesmo que ela seja funda e amarga. Mesmo que ela seja a própria dor.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Deixe vazio



Você está ali.
Simplesmente ali parado , sentindo que tudo está como não deveria estar.
Oferece manjares, mas não há quem os queira.
No espaço que repentinamente recuperou o silêncio, enguem-se milhares de muralhas enormes.
Dizem que é preciso conhecer a noite.
Na verdade é preciso conhecer o instante sutil em que você se volta para sua vida, regressando para sua rocha. Só resta contemplar essas ações desvinculadas que se tornou seu destino.
Completamente cego que deseja ver o inevitável e essa noite não tem fim.
Mais uma vez uma noite.
Você sempre revê seu fardo.
Em seguida, só resta o gosto por essas dores inúteis.
O fato é que o desespero imenso fica pesado de mais para se carregar.
A única maneira é fazer desaparecer as verdades esmagadoras ao serem reconhecidas.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Depois dos 29

Esquecer os fantasmas do passado, planejar o futuro, viver o presente, desejar quem me deseja, acreditar no amor, saber sentir a dor, não criar expectativas, de jeito nenhum criá-las!!!
Apoiar quem está ao meu lado, desistir de perdoar e apenas esquecer, não pensar em traições, a vida é única, eu desenho a minha.
Aprender com os erros e esquecer o resto, confiar, apenas confiar. Acima de tudo, saber levantar, ter o dom de rir das próprias desgraças, achar muita graça, rir bastante, ser ignorante ás vezes.
Saber ignorar, saber esquecer, esquecer bem rápido.
Limitar os sentimentos ruins, não senti-los ao extremo.
Conversar, deixar as palavras saírem com sintonia entre elas, sempre dialogar com quem está do meu lado, sem puritanismos.
Ser a melhor, ir a esse pico e gostar bastante dele.
Não perder a cabeça, saber dosar as coisas, não sair do eixo e evitar ir ao fundo do poço.
Ser feliz mas jamais esquecer de saber sentir a tristeza quando ela vier, ser ciente que ela não deve ficar por muito tempo.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Coisas que quase nunca acontecem


Coisas que quase nunca acontecem:
Você chegar no seu carro, se deparar com uma multa no capô e ficar híper feliz.

Ser comprovado durante 10 anos que o mês do seu aniversário é o pior mês de todos os meses e você ainda se sentir bem, realizada por mais um ano de vida.

Um dos seus melhores amigos te pedir muito dinheiro emprestado, não pagar e mesmo assim você nutrir grande carinho por ele.

Você empelotar o rosto todo e mesmo assim sair de casa para trabalhar como se nada estivesse acontecendo.

Todas as dívidas aparecerem de repente e você ainda continuar dormindo todas as noites um sono tranquilo.

Seus pais serem desequilibrados e você ser centrada?

Você viver traições desde o nascimento e sentir confiança plena em todas as suas relações amorosas e, acima de tudo, nunca trair.

Você não acreditar em Deus e mesmo assim ir todos os domingos à igreja.

Essas são coisas que quase nunca acontecem, algumas acontecem comigo.





terça-feira, 28 de julho de 2009

Polivalente


Por onde andam meus pensamentos.
Eles vêm e vão e não se apegam a nada, estão perdidos.
Eles viajam, passeiam por lembranças e se inquietam com o que vem por aí. Nunca param.
Gosto quando eles percebem coisas que minha esperança não domina mais.
Gosto também quando eles ressuscitam pessoas, coisas imagéticas que só mesmo os meus pensamentos poderiam conseguir.
Minha memória se inquieta com seus poderes, eles a remexem. Muitas vezes somente minhas lágrimas podem ajudá-la.
Meus pensamentos gostam de fazer perguntas de tudo aquilo que poderia ter sido mas não foi.
Muitas vezes, as palavras tentam dominá-los. Usam textos e diálogos para tal. No final, a essência dos meus pensamentos fica incompreendida.
Incompreendido é também meu coração. Meus pensamentos nunca o perdoam e querem sempre reviver o que já deixou de ser amor, culpa e dor.
Por outro lado, existem momentos em que meus pensamentos conseguem unir esperança, fé, memória, dúvidas e palavras. Acreditem, isso faz com que meu coração fique polivalente e até mesmo equilibrado.

sábado, 11 de julho de 2009

Agora vamos comigo


Hoje carrego quem me carregou ontem.
Levo quem me levou ontem e faço questão.
Aqui não tem nada de altruísmo não senhor.
É só um favor bem retribuído a quem me prestou grandes favores dias atrás.
Hoje e amanhã posso andar de mãos dadas novamente a quem já o fêz com tanto bom grado.
Faço vontades e até mesmo excentricidades para quem já realizou muitas para mim.
Como posso dizer não? Hoje não cabe fazer recusas, nem devo fazê-las pois como ficaria minha consciência?
Eis um dos motivos da falta de altruísmo, minhas atitudes foram feitas para poupar a consciência.
Outro motivo é apenas esse: vale a pena sim senhor.
Ela merece tal como um dia também tive suas atenções mais carinhosas.
Minha mãe hoje vai comigo.


quarta-feira, 1 de julho de 2009

Férias pra que te quero?


Quero porque quero tirar férias e amanhã saio de férias.

Grande abraço a todos!!

terça-feira, 9 de junho de 2009

Rabiscos


Tudo tão estranho de dar água na boca.

Tudo tão triste de dar água na boca.

O sofrimento nos cai bem?

Pouco incomoda a alguém e raramente causa inveja.

Estamos tão presos a isso que quando a felicidade está aqui, sabemos que brevemente o sofrimento baterá a nossa porta.

Esperamos.

sábado, 23 de maio de 2009

Eu queria


Eu queria ir passear em Buenos Aires;
Eu queria ter feito sexo hoje de manhã;
Eu queria dormir de conchinha ás vezes;
Eu queria assistir um belo filme todos os dias;
Eu queria que minha mãe arrumasse um namorado;
Eu queria que o meu namorado fosse meu pra sempre até quando eu quisesse;
Eu queria a sorte do amor tranquilo;
Eu queria ganhar bem mais do que eu ganho e assim conseguir trocar de carro;
Eu queria saber controlar minhas emoções;
Eu queria ter mais amigos;
Eu queria falar menos palavrão;
Eu queria acreditar no Deus de uma dessas religiões;
Eu queria toda a felicidade do mundo pra Carolzinha, Guto, João e Emanuel;
Eu queria comer lanches no MC Donald's e não engordar, aliás, eu queria comer sem nunca engordar;
Eu queria ser feliz todo dia;
Eu queria um som no meu carro;
Eu queria que meu pai não tivesse sido um pai de final de semana e que não fosse mentiroso;
Eu queria mais irmãos;
Eu queria ter meu filho sem ter o parto;
Eu queria ser maior;
Eu queria ter ataraxia, ahhhh como eu queria!!!
Eu queria que minha irmã fosse mais do que ela é pra mim;
Eu queria que a Tia Pepê voltasse;
Eu queria que minha mãe nunca morresse;
Eu queria realmente comer lanches no MC Donald's sem engordar,
Eu queria ser mais mulher;
Eu queria ser mais eu, sem precisar pensar que a minha vida é somente o resumo daquilo que podia ser.


sexta-feira, 15 de maio de 2009

shakeaspeare


Se te censuram, não é teu defeito,

Porque a injúria os mais belos pretende;

Da graça o ornamento é vão, suspeito,

Corvo a sujar o céu que mais esplende.

Enquanto fores bom, a injúria prova

Que tens valor, que o tempo te venera,

Pois o Verme na flor gozo renova,

E em ti irrompe a mais pura primavera.

Da infância os maus tempos pular soubeste,

Vencendo o assalto ou do assalto distante;

Mas não penses achar vantagem neste

Fado, que a inveja alarga, é incessante.

Se a ti nada demanda de suspeita,

És reino a que o coração se sujeita.

sábado, 25 de abril de 2009

Nem tão desacabado


Um dia depois do outro, pensamentos turbilhonados.

Vida irrefreada na rapidez dos anos e na proximidade dos dias.

Tudo bem depressa.

O ontem não estará tão fresco. Na verdade, nem o amanhã estará.

Estaremos nós a rir com rugas no rosto sem termos vivido as extremidades da juventude.

Tudo se esvai num piscar de olhos, tal como o dia veio sem pedir licença, tomando conta daquilo que já era.

Outro dia mesmo estávamos com saúde. Seremos sim bem velhos.

Ontem estávamos a travar questões sobre aquele velho, quanta pena. Breve seremos nós, nostalgia.

O tempo consumirá convicções, ideais, metas, rumos...até mesmo as palavras deste tex












Parabéns Abobrinha!!!!



terça-feira, 24 de março de 2009

Assumindo a cor do ambiente


A chuva se aproxima.
O cheiro e os trovões anunciam sua chegada.
Tudo ficou escuro tão de repente.
Os pingos já começam a cair na janela. Tão de repente.
As coisas que acontecem tão de repente como a chuva alteram fatos que precisariam da quietude para não prejudicar.
Essas coisas deveriam ficar perdidas no esquecimento, escuro como o céu em tempos de chuva.
Me diga qual foi o momento que eu aterei?
Que movimento eu fiz para a direita ou esquerda que mudou todo o meu destino?
Talvez tenha sido uma palavra, um pensamento.
Você não conseguirá dizer com certeza a não ser que tenha passado por isso.
A ira está em minha mente. Uma ira tão suave e profunda.
Um ataque de sentidos como uma repentina mordida nas mãos ou até mesmo como a chuva, tão de repente.

terça-feira, 17 de março de 2009

Tapar o poço antes de ir ao fundo


Há experiências que ajudam e as que prejudicam.
Ajudam se formos conscientes. Do contrário, elas se tornam grandes fardos.
Nossas derrotas não julgam as circunstâncias, mas a nós mesmos.
Posso tocar com a mão as verdades?
Tudo é permitido com o conveniente toque de tristeza.
Um belo dia, surge o " por quê" e tudo fica assombroso.
E se não gostamos mais de viver aqui, porque seríamos obrigados?
Algumas coisas nunca mudam.
Olhe as estrelas. São as mesmas da semana passada, ano passado, de quando éramos crianças.
Daqui a 300 anos, ninguém saberá quem fomos. Só conhecerão as mesmas estrelas.
Pra quem passa na rua, é apenas uma casa qualquer. Alí, muitas memórias flutuam.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Fazendo esquecer


O mundo fica cinza.
Parece que nenhum sentimento fica estático por muito tempo, ele vai adiante ou recua. Noutras vezes se transforma.
Tudo assim, triste, meio sem cor e as pessoas ao redor sem nada saber, tão neutras de tudo.
E se amanhã é outro dia, acordarei outra pessoa?
Uma pessoa que consiga dançar ao som de outra música sem ter lágrimas nos olhos.
Lágrimas não trazem ninguém de volta.
Há algo mais sobre as lágrimas. Elas não fazem alguém voltar a amar você.
É melhor não perder tempo chorando.
O amor não está no coração, está na língua. É uma palavra, só isso.
Nada pode desfazer o que está feito.
Muitas vezes os castigos não bastam, é preciso que a nossa própria consciência continue o julgamento.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

...




É porque não tinha que ser. Pra sempre não existe.
Não basta só termos amor, é primordial que ele seja saudável.
Vou pro carnaval, quem sabe dê para juntar os meus pedaços durante os dias de folia.
E quando eu voltar...
Talvez eu consiga recuperar minhas crenças do passado, aquelas que diziam que eu tinha tudo sob controle.
Assim eu comandarei meus eixos e eles jamais sairão novamente do lugar.
Siga sua vida meu grande amor, eu seguirei a minha.
Meu espírito é livre e agora cuidarei bem dos meus sentimentos.
Quando eu voltar de toda essa segurança que a folia desses dias me trará...
Algo me diz que nada ficará intocável e talvez toda essa crença do passado não me ajude.






quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Eu e você


Isso tudo pode ser uma paixão adolescente.

Não diga que eu sou o amor da sua vida. Pra isso você teria que viver TODA a sua vida, aí sim teria tal certeza. O meu futuro pode ser a sombra do meu passado.

Mesmo assim vou lhe dar uma chance acreditando somente no que eu sinto e no que você diz.

Posso tentar andar com olhos fechados tendo você a me guiar. Se eu cair, você não saberá que nunca hei de me erguer novamente.

Todos saberão que minha vida após disso será envolta aos meus " eu sabia!", e assim viverei. Nem triste, nem contente.




terça-feira, 20 de janeiro de 2009

???


Tudo incompleto.
Nas indagações a vida pulsa mais ativamente.
Na dúvida persisto e nela sou livre para tomar qualquer caminho sem nele precisar ficar.
Pelas dúvidas cruéis lanço meus maiores questionamentos e deixo-os no ar, eles não precisam de pressa.
As perguntas martelam meus pensamentos, são sim as dúvidas que permeiam o meu ser.
De respostas engessadas não vivo, faço delas infinitos porquês.
O conhecimento precisa ser aberto para novos caminhos.
Assim me faço, pergunto, me inquieto.
Minha verdade não deve ser absoluta.
Para isso existe a incompletude, que por si mesma, dá razão ao saber.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Palavras de má reputação


Tenho vontade de cometer más ações.
Quem disse que isso seria ruim? Não me lembro mais.
Nada é certo nem errado e ninguém é tão bom ou mal quanto parece.
Que vontade que dá do incerto, de largar tudo pra lá e deixar que todos me julguem.
Todos julgam erros e premiam acertos para que outros possam ver, aprender.
Nenhum instinto de justiça está fora de órbita tal como minhas vontades.
E eu saindo de cima do muro cansada de ser um espírito livre e cauteloso que gosta de ficar apenas a borda de suas experiências e não vive as coisas em toda a sua largueza e abundância.
Não mais.
Me deixem praticar más ações.
Chega de fórmulas adquiridas pelo costume, pela cultura, pelas necessidades aprendidas.
Tudo poderia ter sido ao contrário, a cultura poderia ter sido outra, nada de julgamentos ou pessoas boas e más.
Quem disse que isso seria ruim?



terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Para: Ricardo Eletro, Casas Bahia, Magazine Luíza...

Eu penso que o meu trabalho não é o que eu sou.
De uma certa forma isso não é verdade.
Muitas coisas que circulam na minha cabeça são aprofundadas nas ações do meu dia-a-dia. .
No dia 16 de Março do ano passado, aconteceu uma tragédia, um estudante chamado Cho Seng matou 32 pessoas numa universidade em Virgínia, lembram disso?
Minhas razões ficam atreladas a um empresário que exigiu que a sua publicidade fosse colocada na mesma página que noticiava tal ataque.
O leitor lê esse tipo de notícia e sente a adrenalina.
Um estudante que assassinou 32 pessoas e depois se matou, no rodapé da página "Compre e pague a 1ª parcela daqui a 6 meses".
Isso fomenta vendas. Mantenha a adrenalina e as pessoas consumirão seu produto ou serviço.
Especificações Comerciais
  • Formato: 6col x 15cm - rodapé
  • Veiculação: a definir - pacote para 6 inserções / mês
  • Colocação: notícias sobre tragédias
  • Custo tabela: R$ 120.000,00*
    *base custo varejo + 30% desconto